mudanças, eu amanhã, fabiana aparicio, autoconhecimento, mudança de vida, mudar de vida, alta performance, bem estar, qualidade de vida

O que fazer para entender e começar uma mudança de vida.

Estar disponível para mudanças é uma habilidade a ser desenvolvida. É uma habilidade que se constrói pouco a pouco, modificando crenças, aprendendo a ouvir, se abrindo para novas oportunidades, procurando ser mais flexível nos padrões e regras que regem nossos comportamentos e decisões.

Vivenciar uma mudança de vida de forma tranquila é prática. É treino. Só aperfeiçoamos executando.

Para que possamos perceber que precisamos modificar algo em nossas vidas, precisamos estar abertos a outras possibilidades que podem nos fazer felizes, tanto quando ou mais do que as situações atuais em que estamos. Ou seja, exercitar a flexibilidade e nos desafiar, para construir uma nova zona de conforto: uma maior e mais adequada a nosso momento de vida atual.

Talvez por isso, por conta dessa rigidez, muitas vezes não conseguimos nem mesmo enxergar que necessitamos de um mudança de vida, seja ela uma mudança pequena ou grande. Seja em um comportamento, em um setor específico, em um papel que desempenhamos.

Então, se você está disposto a mudar de vida, mas não consegue perceber que elas precisam acontecer ou não consegue identificar o que é, fique atento a esses indícios:

  1. Sensação de vazio – sempre que sentimos aquela sensação de que está faltando algo em nossa vida é porque existe um valor, ou seja, uma emoção, um sentimento que para nós é muito importante e que não estamos vivendo naquele momento. Procure descobrir o que realmente é importante para você e o que isso lhe trás. Para ler mais sobre isso, clique aqui!
  2. Repetição de padrões – você já viveu ou conhece alguém que já te disse algo assim: “Isso sempre acontece comigo! Por mais que eu não queira, essa situação se repete!”. Relacionamentos negativos iguais, mesmos problemas no trabalho, mesmas reações, etc.. Isso é sinal de que você está preso em alguma crença limitante que te impede de modificar comportamentos e te faz ficar no mesmo ciclo vicioso. Leia sobre crenças, aqui!
  3. Dificuldade em relacionamentos – nós, seres humanos, somos seres sociáveis. Para que possamos ser felizes nós precisamos de relacionamentos saudáveis e positivos. Se isso é um ponto delicado em sua vida, avalie o que você está fazendo, qual a sua responsabilidade nisso. Pois nós sempre temos uma parte na responsabilidade. Uma máxima nas relações, quase sempre frequente é: “Você recebe aquilo que dá.”. Se você reclama por atenção, perceba se você dá atenção, e assim por diante.
  4. Sensação de sobrecarga – é bem comum acharmos que podemos dar conta de tudo e com isso, vamos assumindo responsabilidades cada vez em maior número e maiores, e passamos a achar que é normal, que está tudo bem e é assim que funciona. Entramos no que chamamos de superfuncionamento. As consequências disso são claras: estresse, ansiedade, sensação de fracasso e incompetência. Mas, o que você não sabia é que isso também tem um impacto sobre o outro, do qual você assume as responsabilidades, impedindo-o de tomar decisões, de aprender com o erro, etc..
  5. Falta de motivação – isso pode acontecer por duas razões, primeiro porque falta significado na sua vida, ou seja, falta atribuir um propósito, faltam projeções de futuro e construção de objetivos e metas, e relacionar as tarefas a esse futuro. Ou, segundo, é o outro lado da moeda da situação acima, você opera em subfuncionamento. Ou seja, aquela pessoa que evita responsabilidade, que prefere não tomar decisões e deixa sempre alguém fazer isso por ela. E de repente: qual é o seu projeto de vida? Para que você está aqui nesse mundo, mesmo?
  6. Falta de propósito – como falado acima, quando não temos objetivos e metas traçados, começamos a deixar a “vida nos levar” e aí pode começar a faltarem realizações. E sem realizações, nós, seres humanos, não somos felizes. Algo que pode te ajudar a refletir sobre propósito é a pergunta: Você tem sonhos? Quais são os seus sonhos?
  7. Indisposições físicas frequentes – se não promovemos as mudanças necessárias para nos trazer mais felicidade, uma hora o corpo se ressente. Começa a absorver toda essa energia negativa, a realizar as mentalizações destrutivas e tudo aquilo que você vem semeando começa a se tornar realidade. Isso acontece para o bem e para o mal. Então, se mexa!

Toda vez que estes sintomas aparecem é porque algo precisa ser feito. Todos eles remetem a emoções negativas, e elas por sua vez aparecem para nos mostrar que ajustes são necessários.

E não se iluda achando que algum dia chegará à perfeição, pois ela não existe, sempre há a possibilidade de ajustes, pois estamos em constante evolução. Além do que a cada momento da nossa vida, nossas necessidades, nossos valores podem mudar e, desta forma, mudanças precisam ocorrer.

Daí a importância de desenvolvermos a habilidade de absorvermos e promovermos mudanças, da forma mais suave possível, em termos de impactos emocionais.

 

Baixe o GUIA DEFINITIVO DE MEDITAÇÃO

e encontre o método perfeito para você, SEM

que você precise sair de casa ou ter muito

tempo para praticar (apenas 7 minutos por dia!)

meditação, como meditar, mais concentração, mais foco, mais produtividade, como aprender a meditar, onde meditar

Faça a sua escolha e inclua a meditação de vez em sua vida!