mais energia, alta performance, produtividade, qualidade de vida, eu amanhã, disposição, mais saúde, menos stress

Se você está procurando mais energia comece por aqui: Não desperdice.

Toda mudança requer clareza de qual é o ponto de partida, qual é o ponto de chegada e como o caminho de um ao outro será percorrido. Quais as ferramentas, qual a estratégia, como lidar com imprevistos, como lidar com os obstáculos. Uma vez com tudo isso definido precisamos nos preparar para a mudança. E quando digo isso, estou me referindo a preparar o seu corpo (físico, energético, emocional e mental), ou seja fazer o que for preciso para ter mais energia. Mas, antes mesmo de entrar em detalhes de como penso que isso pode ser feito, acho importante falar sobre uma fórmula muito simples e que é fundamental de ser analisada antes, pois caso contrário, tudo o que você fizer para abastecer o seu corpo, poderá se perder.

O raciocínio que você precisa ter é o seguinte: Eu preciso por mais energia no meu corpo e gastar de forma mais eficiente. Uma matemática muito simples. Mais energia, com menos gasto, é igual melhor performance. Nosso objetivo deveria ser sempre ter uma performance alta em tudo o que fazemos. E entenda por performance este conceito: uma execução melhor com menor gasto energético. Isso não significa que não se deve gastar energia. Não é nada disso. O que deve ser feito é gastar a energia necessária, sem excessos, de forma eficiente e com aquilo que vale a pena.

Isso quer dizer que o seu corpo precisa estar pleno de energia para enfrentar tudo o que vem pela frente, e que você precisa diminuir o gasto de energia com coisas que não são importantes e não vão te levar a alcançar o seu objetivo.

“Mais energia, com menos gasto, é igual a
melhor performance.”

Explicando de outra forma, precisamos ampliar a nossa captação de energia, abrir a “torneira”, e para isso existem muitas formas, algumas que para mim são muito presentes e funcionam sempre muito bem, que são técnicas específicas do Yôga e outras que não tem relação com esta filosofia e que talvez sejam um pouco individualizadas. Do outro lado, é preciso descobrir onde está o “ralo” por onde a sua energia escoa. Se isso não for descoberto, de nada adiantará abastecer o seu corpo, pois você sempre estará perdendo energia. É como se a torneira estivesse aberta e a água indo diretamente para o ralo, sem nenhum reservatório. E a ideia é acumular energia, portanto é preciso construir este reservatório.

Portanto, a dica é: descubra aquilo que te faz perder energia facilmente e feche esse “ralo”.

Pode ser que seja algo grande, que com certeza te dará mais trabalho, pode ser que sejam muitas pequenas coisas, e talvez mais fáceis de resolver, ou pode ser que você ainda tenha que descobrir o que é. E aí, segue outra dica: situações que consomem energia estão relacionadas a emoções ruins, por exemplo: através do desânimo com uma situação, na falta de vontade em realizar algo, ou pode ser que ela apareça através de uma explosão comportamental, devido ao stress provocado por uma situação. Se você identificar situações assim que são recorrentes, é bem possível que aí você tenha um “ralo”.

Então, que tal trabalhar nessa lição de casa? Descobrir o que mais consome a sua energia no seu dia a dia e num segundo momento listar o que pode ser feito para resolver esse problema, que alternativas você teria. Use a criatividade. Foque na resolução do problema.

Quer mais uma dica final? Simplifique sua vida. Mas, isso será assunto para o próximo post.