Ou ele controla você!

Dizem que somos seres racionais, guiados pela razão. É por atuarmos no plano mental que somos seres humanos, mas daí a ser racionais acho que falta muito em minha opinião. Parece-me mais que somos guiados pela emoção. Pois não é o emocional que nos coloca fora de controle? Não é pela emoção que “perdemos a cabeça”? Nossos medos, ansiedades, prazeres, objetivos, tem sua base no emocional e não no mental, mesmo que lá no fundo.

Se não é assim, por que é tão fácil dar um conselho e tão difícil segui-lo quando somos nós que estamos vivendo a situação?

E o emocional é tão forte que influencia o mental, nos fazendo ver lógica em raciocínios distorcidos pela emoção. Influencia o físico, abalando nossa imunidade e provocando enfermidades. Influencia o nosso corpo energético, diminuindo nosso equilíbrio, causando desânimo, falta de motivação, mentalizações negativas.

Por isso, enxergo que a falta de estruturação do nosso corpo emocional, a falta de consciência e controle pode ser um dos nossos principais inimigos, gerando até mesmo obstáculos imaginários, como alguns medos.

Como lidar com isso?

Parece-me que são as emoções negativas que nos conduzem para situações mais prejudiciais a nós mesmos, afetando o físico, o energético e o mental. Pois, as positivas são mais construtivas e acabam gerando sentimentos e atitudes também positivas. Sendo assim, é preciso atuar sobre as emoções negativas e suas manifestações como comportamentos, mas, principalmente, como pensamentos negativos, que se retroalimentam pelo emocional. É preciso, portanto, quebrar esse círculo vicioso. Mas, fazer isso quando estamos embaixo da tempestade é praticamente impossível. Nessas horas, o melhor é esperar chover tudo o que há pra chover, se molhar mesmo, para só depois tentar começar a se enxugar e reverter a situação.

Para que estejamos mais preparados quando formos assaltados por uma situação forte que nos pareça uma ameaça, que acione com muito vigor o emocional e até mesmo para que no cotidiano tenhamos mais controle sobre o emocional e sobre a nossa vida, é preciso praticar em momentos em que não há este descontrole e treinar o emocional a sempre trabalhar no campo positivo, através de mentalizações diárias e educando a mente, afastando as mentalizações negativas e os pensamentos negativos.

“É preciso atuar sobre as emoções negativas
e suas manifestações como comportamentos,
mas, principalmente, como pensamentos negativos,
que se retroalimentam pelo emocional.”

Esse treino é diário, procure:

– Toda vez que surgir um pensamento negativo contraponha-o com um positivo, e faça isso quantas vezes for preciso, inclusive para o mesmo pensamento. Não dê crédito para ele;

– Seja sempre positivo nas coisas práticas do dia a dia: ao procurar uma vaga no estacionamento, ao ir a um local que sempre há possibilidade de pegar fila, para o resultado de algo que está esperando. Esse treinamento leva a mente a começar a direcionar primeiro para um pensamento positivo ao invés de um negativo;

– Adote verbalizações positivas durante o dia. Autoafirmações e lembretes para você mesmo de coisas boas e significativas para você;

– Procure ver sempre todos os lados das situações, antes de rotulá-la como ruim;

Aos poucos, esse trabalho com a mente começa a conduzir para sermos pessoas mais positivas, consequentemente conduzindo a emoções mais leves e construtivas e menos negativas.