E vamos aprendendo a lidar com o emocional.

Um dia eu percebi que a maioria das minhas frustrações acontecia devido às expectativas muito elevadas que eu colocava, fosse a situação qual fosse. E a partir de então, percebi que não deveria mais criar expectativas para qualquer coisa, principalmente expectativas exageradas.

As expectativas produzem em nós um estado de ansiedade que sabemos ser extremamente danoso. E quando não atingidas (o que quase sempre acontece) provocam frustração.

Expectativas estão relacionadas a desejos, a sonhos, a coisas que queremos ver realizadas. Faz parte de nossa natureza gerar expectativas sobre quase tudo. O problema começa quando:

– Construímos uma expectativa exagerada, esperando que algo se realize exatamente como sonhamos. E nossa imaginação é bastante fértil, portanto, pode nos levar para pontos muito distantes da realidade. Tornando praticamente impossível que o resultado final seja compatível com o que estamos esperando. Aqui é importante distinguir mentalizações positivas da construção de expectativas que se aproximam de uma ilusão, muito distante da realidade.

Depositamos no outro e nas situações a possibilidade de vermos nossos desejos realizados, transferindo para eles a responsabilidade da sua realização. Isso não está certo e é claro que com as expectativas não se realizando, não apenas vivenciamos a frustração, como também culpamos a pessoa ou situação pelo ocorrido e nunca assumimos a responsabilidade. Além do que se depositamos no outro ou na situação a responsabilidade, perdemos o controle e não podemos mais agir sobre a situação que queremos ver realizada.

Assim, podemos concluir dois pontos importantes:

  • O primeiro é que criar expectativas é tornar a nossa vida irreal, muito próxima de ilusões que construímos como objetivos. Procure baixar o seu nível de expectativa, as pessoas não vão agir como nós gostaríamos que elas agissem, elas vão agir e ser como são. As situações não vão acontecer sempre como desejamos, existem muitas variáveis envolvidas, e muitas das quais fora do nosso controle. Ajuste suas expectativas dentro de um padrão real e lúcido, compatível com a realidade.

  • O segundo ponto é concentrar-se em atuar sobre aquilo que depende de você. As expectativas que construir a partir deste ponto dependerão muito mais de você para serem alcançadas. O que depende do outro, depende de atitudes e opiniões que podem não ser iguais às suas e por isso levar a direções diferentes, fazendo com que as expectativas criadas baseadas no outro possam estar em patamares muito mais distantes da realidade. Você poderá até influenciar o outro, mas nunca controlá-lo.