Existe um obstáculo não muito aparente que se chama crença limitante. Você sabe o que é?

Uma crença é algo em que acreditamos, confiamos. Todos nós temos crenças, quer dizer, princípios e conceitos nos quais nos firmamos. Uma crença sempre representa para nós uma verdade. E uma vez que a introjetamos, ela passa a funcionar como um direcionador em nossa vida. Imagine que você possui uma crença de que para você ter um ótimo emprego você tenha que cursar e se formar em uma universidade. Isso será um direcionador na sua vida. Você construirá a sua vida estudantil com este objetivo, e talvez tudo o que faça esteja baseado nisso.

O problema começa quando adotamos como verdade em nossa vida, crenças que nos limitam, que funcionam como freios, ou pior, como verdadeiras barreiras, que nos impedem de realizar o que seria algo diferente da crença em questão.

As crenças são de diversas naturezas. Podem ser relacionadas a dinheiro, a relacionamentos, ao seucorpo, etc. E elas são adquiridas no decorrer das nossas vidas. Podemos ter incorporado algumas na nossa infância ouvindo ou presenciando nossos pais em uma determinada situação ou até mesmo em situações que passamos já adultos.

Por exemplo, suponha que você cresceu ouvindo dos seus pais que para ganhar dinheiro só com muito trabalho e nem sempre fazendo algo que gosta. Essa é uma crença limitante. Essas afirmações vão se tornar verdades absolutas para você. E sua mente irá incorporá-las desta forma, impedindo que você saia desse padrão. E aí, ganhar dinheiro sempre será para você algo ligado a muito trabalho e de forma infeliz, ou seja, você nunca achará possível que você possa ganhar dinheiro de outra forma: com menos trabalho ou fazendo algo que goste.

” O primeiro passo é descobrir
quais são as suas crenças limitantes.
Depois é começar a destravá-las.”
 

Isso porque o nosso cérebro quer otimizar ele próprio, ele pensa assim: ‘ o que já sabemos sobre isso? Como nós podemos aplicar nessa situação?’ E seguindo essa premissa ele replica sentimentos já vividos em situações semelhantes às situações já vividas. A repetição de um pensamento o torna automático e conduz o seu cérebro a tomar as mesmas atitudes sempre que elas forem compatíveis com a situação primeira. Aplicando isso para as crenças, temos que se eu adoto uma verdade e sempre estou fazendo referência a esta verdade, toda a vez que me deparar com uma situação diferente, mas que esteja relacionada com esta crença, o meu cérebro irá sempre trazer de volta o sentimento gerado por ela e irá automatizar as minhas atitudes, me conduzindo para o mesmo resultado experimentado na situação original.

E como resolver esse impasse?

O primeiro passo é identificar quais são as suas crenças limitantes. Todos nós temos. Cabe descobrirmos em quais áreas elas estão e quais são elas. Comece buscando quais são as áreas que tem mais dificuldade, que coisas que tentou fazer mais de uma vez e sempre desistiu ou não conseguiu alcançar por mais que tentasse fazer de forma diferente, ou pensando que assim o fazia. Separe sua vida nos diversos setores e analise que crenças pensa ser possível que você tenha assumido. Procure resgatar na memória quais são as lembranças que tem referente a cada um desses setores e um nível abaixo. Por exemplo: um setor seria ‘relacionamentos’, que lembranças tenho? Um subsetor: ‘relacionamentos dos meus pais’, ‘relacionamentos afetivos’, relacionamento com amigos’, etc..

A partir desse ponto, existem várias ferramentas para trabalhar essas crenças e destravá-las, quer dizer eliminar esse conceito, esse padrão de comportamento que a sua mente associa e reverter numa crença mais favorável, construtiva e positiva. E para isso, várias técnicas estão disponíveis, uma delas inclusive do acervo do Yôga, que é a reprogramação emocional.

Para encerrar, conhecer as suas crenças limitantes é um primeiro passo para começar a eliminá-las de sua vida e conseguir realizar as mudanças que sempre quis. Vale a pena investir tempo nisso. Se quiser saber mais sobre estas ferramentas, fale comigo.