estagnação, euamanha, fabianaaparicio, autoconhecimento, mudar de vida, qualidade de vida, mudanças, escolhas, proposito de vida, alta performance, coaching, bem estar

Estagnação. Uma das razões é achar que tudo tem que ser para sempre.

Às vezes nos deparamos em momentos de nossa vida em que nos sentimos estagnadas. Não vemos possibilidades, perspectiva ou não temos motivação para virar a mesa…
 
Quando queremos mudar algo em nossa vida, para ter uma vida mais feliz, ter mais sucesso, ter um desempenho melhor naquilo que fazemos, precisamos buscar nos aprimorar para alcançar nossas metas. Ao pensar no que impede ou interfere no meu aprimoramento para sair da estagnação não apenas no lado pessoal, mas em qualquer atividade que eu venha a desempenhar, ressalta para mim um comportamento rígido que é a tendência que temos de achar que tudo é definitivo, que qualquer decisão que tomemos é para sempre. Isso nos aprisiona e nos impede de crescer, de melhorar. Além disso, algumas razões me pareceram bastante razoáveis e recorrentes, além desse comportamento rígido que pode aparecer na matriz dos comportamentos e que ao tomarmos consciência nos dão forças para sair da estagnação.

Percebi que:

  • A busca pelo perfeccionismo conduz a uma espécie de paralisia. O resultado nunca está bom o suficiente. Isso me impedia de fazer as coisas acontecerem. Sempre havia algo que precisava ser feito antes. A marca que tinha que ficar pronta. O domínio de algum conhecimento. Um ajuste no planejamento, etc..Eu não percebia, mas fazendo isso eu só atrasava uma atitude, com a justificativa (falsa) de que sem a tal pendência concluída, nada daria certo.

    Faça agora. Depois, volte a avaliar. Aprimore. Avalie de novo. Lembre-se que sua percepção muda, porque você muda.

  • Muitas vezes é o contentamento com o estado atual que faz o papel de vilão. Demoramos tanto para tomar uma decisão, batalhamos muito por alguma conquista, dispendemos tempo e energia para alcançar um objetivo, que damos àquela conquista o estado de “imutável”, de ponto final. Não percebemos que mesmo quando atingimos um resultado esperado, ele ainda pode ser melhorado.
    Ou então, temos receio de arriscar, recomeçar ou modificar uma situação atual satisfatória, pela incerteza do resultado. Aí, nos contentamos com o que temos ou estamos fazendo e perdemos a oportunidade de atingirmos um patamar superior de qualidade. Estagnação.

    Pense sobre isso. Não é porque a sua situação atual é satisfatória, que ela não pode ser melhor. Não tenha medo de mudar.

  • Falta de foco e desorganização também levam a perda de oportunidades para o aprimoramento. Levam a estagnação. Quando não temos clareza do que é preciso ser feito ou dispersamos frequentemente, temos dificuldade em traçar uma linha coerente de tudo o que tem que ser feito e permanecer nela, isso dificulta analisarmos o entorno e percebermos possíveis aprimoramentos que podem ser feitos e pode ocasionar até mesmo uma dificuldade em enxergar qual a melhor maneira para realizar o que queremos.

    A desorganização pode levar à falta de foco. Avalie se isso não está prejudicando a sua concentração e permanência no objetivo traçado, atrapalhando a visão de possíveis melhorias. (você pode ler mais sobre isso nesse texto aqui

  • O medo de errar costuma ser uma causa bem comum, mas bem escondida por nós, de muitas decisões e comportamentos que deixamos de ter, que nos colocam em estagnação. Precisamos arranjar motivos, ou melhor, desculpas, para justificar a falta de ação. E isso impacta diretamente numa decisão de aprimoramento, porque exige uma mudança de atitude, de postura. Implica em colocar em risco o que conquistamos, ou o estado em que estamos. Ou pelo menos, é assim que nos parece quando temos medo de errar. Só conseguimos enxergar o que pode dar errado, os efeitos negativos.

    Avalie os riscos. O que você pode ganhar com a mudança não é maior do que seu medo? Se a consequência do erro for muito ruim ou grande o que você precisará fazer para se recuperar e quanto tempo isso levará? Se esta mudança vai te trazer uma vida mais feliz, com mais propósito, por que ter tanto medo?

Nossa meta deve ser sempre o aprimoramento, visando a evolução. Por isso, dê um passo por vez, com consciência, porque a evolução não dá saltos, mas a direção tem que ser sempre para frente.